Herbario & Sementeca



Sobre

Autores

Luís Carlos Bernacci - Dr.

Pedro Luís Guardia Abramides - Dr.

Roseli Buzanelli Torres - Dra.

Sigrid Luiza Jung Mendaçolli - Dra.

Curadoria

Luís Carlos Bernacci - Dr.

Herbario

Carla Fernanda Nardin - MS.

Maria Luiza O. Cardoso Guerreiro - Advogada

Sementeca

Edneize de Souza Melo - Licenciada - Letras

Botanicos e colaboradores

José F. Benedito funcionário de apoio

Ana Cláudia Oliveira de Souza MS., doutoranda UNESP, Rio Claro: parceiro

Maria Beatriz Tosta Silva graduanda, biologia UNIP: - INCT Herbário Virtual

Danyele A. Rodrigues Santos graduanda, biologia UNIP: bolsista PIBIC-CNPq/IAC

Laura de Brito Évora bióloga: parceiro (autônomo)

José Ataliba M.A. Gomes biólogo: parceiro (Carbonozero Consultoria Ambiental)

Eliana Ramos Dra.: parceiro (Carbonozero Consultoria Ambiental)

Objetivo

O sistema tem a finalidade de operacionalizar e disponibilizar informações , através de consultas online, relativas à coleção de materiais botânicos herborizados e intercâmbios do Herbário IAC.

Visitas para atualização taxonômica e/ou consulta à coleção do Herbário IAC.

Nas visitas, para atualização taxonômica e/ou consulta à coleção do Herbário IAC, orientamos os visitantes quanto à localização das amostras de interesse e os deixamos livres para o manuseio e análise dos materiais, dentro das boas práticas em relação às exsicatas. No salão, há uma lupa para o exame do material exsicatado, sendo que materiais que necessitam de reidratação devem ser levados, preparados e analisados no Laboratório de Taxonomia, anexo.

Anteriormente, nossa coleção estava dividida em subcoleções, organizadas, no geral, em ordem alfabética de famílias (Brummitt, 1992) e gêneros. Atualmente, o acervo está sendo reorganizado, em regra, em ordem filogenética (APG4 para angiospermas) de famílias e subfamílias (para aquelas com quantidade expressiva de amostras), sendo os gêneros mantidos em ordem alfabética. Apenas, os materiais-tipo continuam sendo mantidos à parte (com cópia da imagem na coleção-geral).

Em nosso Herbário, nas pastas de cada gênero, os materiais devem permanecer organizados em ordem alfabética por espécies e em ordem numérica crescentes, dentro da espécie.

Nas análises, aos manuseá-los, as exsicatas não devem ser empilhadas de ponta-cabeça e sim com a frente para o usuário.

As exsicatas com atualizações de identificação (alteração/confirmação) devem ser separadas e mantidas sobre a bancada, para a nossa informatização.

E, solicitamos que eventuais fragmentos dos materiais sejam acondicionados no envelope colado na exsicata. Caso a mesma não tenha o envelope, deixe-a separada e nos comunique, para as nossas devidas providências.

As amostras sem problemas com fragmentos e sem atualização taxonômica devem ser mantidas nas pastas, respeitando-se a ordem de organização (alfabética por espécies e numérica crescente dentro destas). Caso os materiais não estiverem assim organizados, solicitamos a colaboração no sentido de rearranjarem-nos, colocando-os na ordem devida.

Ainda, solicitamos que as pastas sejam devolvidas aos armários de origem, mantendo-se a ordem de organização (famílias – e subfamílias – em ordem filogenética e gêneros em ordem alfabética), para os materiais já dispostos em seus armários finais (até Fabaceae-Cercidoideae) e aqueles em revisão (até Vochysiaceae) e na ordem alfabética para as famílias ainda a serem organizadas em ordem filogenética. Na parede frontal, interna, do salão existem listagens das famílias, uma em ordem alfabética e outra filogenética (esta com indicativo de quais famílias já estão prontas para a revisão e organização final).

Incentivamos e agradecemos as visitas para atualização taxonômica de nossa coleção, bem como indicações e sugestões referentes à nossa organização dos materiais.

Muito obrigado.

Equipe Técnica do Herbário IAC